Meu corpo, minhas regras

Liberdade sexual não é ter 14 anos e postar foto dos peitos em rede social

Liberdade sexual é dizer não e não se sentir mal

Liberdade sexual não é vender o corpo

Liberdade sexual é não ser abusada por pedófilo porco

.

Quando foi que decidiram substituir

A luta pelo direito de abortar

Pelo de puta de autointitular?

.

Estamos mais uma vez dormindo com o inimigo

Liberalismo

Quando esquecemos que ainda não temos poder sobre nossos corpos

Pra chamá-los de nossos

E lutamos para nossa própria opressão remodelar

Pra assim a todo mundo agradar

Até mesmo contra quem devíamos lutar.

Anúncios

Se o proletariado tudo produz a ele tudo pertence

Nao significa que voce pode comprar tudo do atacado

Primeiro que voce nao é proletariado

Segundo que esse estabelecimento deveria era ser queimado

Aos anarquistas falta teoria

Aos comunistas falta pratica

Aonde chegaremos nessa picuinha errática? Vocês realmente acham que haverá alguma melhoria?

Nao nessa desnecessária euforia

E paixao pelos proprioa pequenos feitos

Nao é assim que se faz revolução

Nao é assim que do capitalismo se critica os preceitos

Vocês querem guiar o povo

Grande bosta de elite intelectual

Nada de novo

Nesse historico ritual

De gente com poder

Querendo ainda mais poder

Ser anarquista nao é ser antiestado

Ancap é tudo retardado

A raiz das opressões é o poder

E ai, o que você vai fazer?

Apatia

eu não tenho o espírito

nem o sentimento

como bradava empírico

Ian Curtis

.

tudo desaparece no nada que aparenta estar no centro da minha cabeça

se me fizessem uma tomografia

será que o médico consertaria

peça

por peça

.

o amor sucumbe à angústia

o toque da pele causa repulsa

no fundo ela só me usa

sei que em sua iconoclastia

disso você sabe

.

no fundo não consigo te amar

isso vai me despedaçar

por que você não torna tudo mais fácil

fazendo tudo isso acabar?

.

nada me prende

tudo me rende

ao tédio

ao desespero

ao erro

o vigésimo primeiro andar do prédio

ainda está lá.

MATE-ME POR FAVOR

Por quanto tempo vou ficar presa em mim

queria a felicidade de quem não sabe quem é

por quanto tempo vou sufocar por estar perto de pessoas

por quanto tempo vou odiá-las

apenas por ver nelas partes de mim

e todas elas me dão vontade de vomitar

.

a comida me dá vontade de vomitar e eu me dou vontade de vomitar

meu coração para ao esperar

por algo que faça sentido

nem o fogo queimando parece real

nem as paredes parecem estar aqui

.

apenas eu pareço estar condenada a permanecer

nem o rosto da minha amada fica muito tempo na minha cabeça

.

houve um tempo que morrer sozinha era meu maior medo

hoje é apenas uma certeza

nada permanece

apenas eu

tendo que lidar comigo

com a pessoa que mais odeio

que menos suporto

que mais desprezo

.

e eu estou presa

presa nela

.

presa na minha personalidade que já é um transtorno

presa no meu humor que é um transtorno

presa nos números da balança que são um transtorno

presa dentro de mim que sou um constante suborno

“viva mais um pouco e talvez doa menos”

e nessa aposta

eu sempre saio perdendo

.

eu queria que as pessoas me esquecessem

assim minha existência

que tanto me atormenta

poderia desvanecer

um pouco

até

desaparecer

até eu me esquecer

até eu varrer

meu nome

da minha consciência

que já não existiria

e ah

que alívio seria.

Deathwish

I’m trying not to think about

The world

Cause nothing

Makes sense

Existence is too unreal

.

I don’t fit in this world

I never will

I don’t know how to be human

I don’t know how to comunicate, how to interact

.

And I’m exhausted

Of trying

Trying so hard to be part of something

I don’t even like

.

Even if I was another person

Happy

Loving

Caring

Good

Rich…

Still… it would never be better

Than being dead.

Conversa de intervalo

Eu chego e digo

Você é fascinante como uma estrela nebulosa

Ela diz que consegue perceber minha beleza a anos luz de distância

Eu me encolho, tímida, e digo: deixa de prosa

E ela responde que é com prosa que se faz poesia

Ah, querida, no meu coração confuso, é você que desperta a calmaria

Mas ela sabe que só de calmaria não se vive

Eu só quero que em meio a tanta dor, algo brilhe

Ela, sagaz, rebate: e da minha dor, posso tirar algum brilho?

Meu amor, só testando pra saber

Ela reluta, diz que não quer morrer sem antes saber

Querida, você não pode tão cedo tudo conhecer

Espero que não tenha que dizer “tarde demais”, ela fala

E eu retomo, impaciente:

Comecei isso de repente

Dizendo o quanto admiro você

E agora cá estamos a discutir como da vida e da morte estamos à mercê

Aonde você quer chegar, meu bem, com essa mágoa no olhar?

Queria rimar pra você, ela lamenta

Meu amor, você não precisa rimar

Você só precisa estar

E ser.

Unfortunately, I will never forget you

Joan

Who was the love of my life

Joan

Who stroke me at night

.

Joan

Who settled my desire

Joan

Who lightened my fire

.

Joan

Who so much gave me lust

Joan

Who so much I couldn’t trust

.

Joan

I can’t forget you

Joan

I will never get over you

.

Joan

I want to know if you’re alive

Joan

Please come back to my life

.

Joan

I don’t know me anymore

Joan

I never loved you more.