Impasse

tudo se perde na incerteza

as flores, sua beleza

o amor, sua destreza

a virtude, sua natureza

.

tudo se perde na certeza

da dor, sua beleza

da morte, sua destreza

do luto, sua natureza

.

olho para você

te dou as armas

para me desvanecer

finjo não entender

quando você as usar

espero esquecer

o pesar

de te deixar permanecer.

Deixe os sinos tocarem

É assim que é

Eu vivo numa curva em formato de sino em ser medíocre

.

Eu sei que você não teve a intenção

Eu sonho com a morte porque estive morrendo por atenção

.

E então minhas esperanças se agigantam em minhas mãos e escalam uma montanha

E chamam os nomes das pessoas que eu sei que vão me devastar no final

Tenha a certeza que você terá a sua própria reverberação na parede

Tenha a certeza que você terá a sua própria reverberação no corredor

.

É assim que se segue

Eu escalei tão fodidamente alto que não pude parar meu nariz sangrando

Eu sonho com a morte porque a sensação é boa, então eu trapaceio mais

E quando isso acontece, tocar você é um pouco menos um fardo

.

E então eu pego um impulso, com minha mão, e escalo uma montanha

E chamo os nomes das pessoas que eu sei que vão me devastar no final

Mas tenha a certeza que você terá a sua própria reverberação na parede

Mas tenha a certeza que você terá a sua própria reverberação no corredor

.

Deixe os sinos tocarem.